Tag: HC


Consciencia Humana – Suspeito Lyrics (feat. X Bacon)


[Intro]
A simples presença de alguém num local de crime, para que tenha relevância penal, deve significar qualquer gesto ou atitude na contribuição da ação criminosa. Pois a conduta passiva, sem vínculo nenhum ao unir as atividades em concurso, é insuficiente para o reconhecimento da coutoria ou mesmo da participação. Ante o exposto é apresente para absolver o réu expedindo-se alvará de soltura

[Refrão]
Gueto, leste, leste, gueto
Leste, oeste, norte, sul

[Verso 1]
Vou que vou na trilha do gueto
Por onde eu passo eu sou mais um suspeito
Com os peitos na cena que faz a revolução
Do farol da cidade rumo a sua mansão
Granada na mão te pressionando querendo o cofre aberto
Jóias, dólares, ouros, objetos
Projetos valiosos, planos ambiciosos
Atento a qualquer movimento suspeito
Protegido por Deus que também protege os parceiros
Grandes guerreiros revolucionários
Lutador, cavalo marchador, sofredor
No cérebro a febre, no olho o veneno transborda rancor
Rancor que o sistema criou, criou
Atrás das grades e através das correntes
Coronhadas nos dentes, rodar o tambor
Do oitão niquelado no DP do delegado opressor
Pressão psicológica, agressão ao cidadão comum
Considerado raça inferior
Me agredindo forçando a assinar o BO
Que BO, que BO, que BO?
[Refrão]
Gueto, leste, leste, gueto
Leste, oeste, norte, sul

[Verso 2]
157 seguido de morte, um latrocínio
Homicídio, crime hediondo
Crime doloso retido como perigoso
Um perigoso põe em risco a vida da sociedade
Que não mora as margens dela, favela
Em morro amontoados de barracos, viela
Lá a polícia entra sem mandato pra atirar
Dá tiro no seu crânio, deixa o seu barraco pro ar
Forja flagrante, agride inocente suspeito
Que tem que provar que não está envolvido
Submetido aos piores maltratos como se fosse o culpado

Jogado no chão tratado como um cão
Um ser sem nenhum valor
Sua dignidade o sistema violou 500 anos atrás
Onde se inicia a escravidão dos nossos ancestrais

[Ponte]
“Chora Mãe África pra mim”
“Chora Mãe África, Mãe África chorou”

[Verso 3]
Vou que vou na trilha, um dos guerreiros da quadrilha
Do lado que o sol nasce tem camburão de HK e PT
Do lado leste tem CH, Trilha Sonora, HC
Bem vindos ao Brasil criminal
Ó Pátria não gentil marginal
Canta rap ou faço o jogo
A profissão perigo, a profissão do meu povo
Sob fogo na terra pelo podre da guerra
São Mateus carente, gente carente
Até hoje sente, Deus com a gente
Parece que só há eu e Deus no momento
Vou ficar bem atento
Preto, instinto gueto, declarado suspeito
O guerrilheiro do morro não é como o zorro
[Refrão]
Gueto, leste, leste, gueto
Leste, oeste, norte, sul

[Verso 4]
Índios escravizados, negros trazidos em navios negreiros
Negras estupradas pelo patrão e filho do engenho
O mundo se modernizou e os fatos são quase os mesmos
Sendo caçados pelo helicóptero que sobrevoa a metrópole
Sendo extintos pela fome no mundo inteiro
Um Palestina, uma Israel em guerra constante
É Palestina, Israel, Jerusalém
Aqui também tem gente que carrega a cruz
Cruz, cada um carrega a sua cruz
Uns pegam a bíblia pra se afasta
Outros pegam a bíblia pra manipular
Outros nem ora e nem reza, nem bíblia pega
Quem crê em outros deuses pede aos orixás
Pra cruzar o seu corpo
Pede poder, pede pra ver os inimigos mortos
Pede mais, pede o que quiser pro Satanás
Só não se esquece que a verdade prevalece
Certou ou errado, culpado ou inocente, suspeito

[Refrão]
Gueto, leste, leste, gueto
Leste, oeste, norte, sul